Arquivo: Janeiro 2017

Como criar anúncios para promover seu conteúdo

2 

Marketing de Conteúdo é uma maneira de criar e compartilhar conteúdo para promover idéias, envolver o público-alvo e incentivá-lo a interagir com a marca. É uma abordagem integrada de marketing com o conteúdo de qualidade no centro.

A publicidade online tem o propósito de influenciar a compra de produtos ou a contratação de serviços por meio de anúncios feitos na internet. Ela é usada por empresas desde quando a internet foi liberada para o uso comercial.

Algumas pessoas usam abordagens comparativas entre essas duas áreas, levantando perguntas como: “Criar conteúdo ou investir em links patrocinados?”, “Investir dinheiro em Marketing de Conteúdo ou em publicidade paga?”.

Eu considero isso uma perda de tempo, pois nem sempre é possível fazer comparativos entre as duas coisas. E, se você estiver disposto a resolver o quebra-cabeças de uma forma inteligente, vai perceber que as duas áreas mais convergem do que divergem numa estratégia de marketing. Não se trata de um OU outro, mas sim de um E outro juntos.

É justamente sobre a complementação entre Marketing de Conteúdo e Publicidade Online que vamos tratar neste post. Nas próximas linhas vou te mostrar como criar anúncios com base em conteúdo pode te fazer gerar muito mais resultados para seu negócio.

Compreendendo o contexto

Marc Gobé, especialista em Branding e Marketing de Conteúdo, diz que “a publicidade não é o final da comunicação, mas o início da conversa”. Em outras palavras, publicidade é a porta de entrada. Reservo um capítulo inteiro do meu livro para falar sobre isso.

Por um bom tempo, um bom número de iniciativas digitais se valia única e exclusivamente de publicidade. Todo site monetizado contava com banners e outros formatos de anúncios para levar o usuário a algum tipo de conversão. Muitas plataformas se alimentaram (e ainda se alimentam) dessa forma. Mas com o tempo, o conteúdo começou a determinar como as coisas deveriam ser de verdade.

Com os consumidores cada vez mais informados e sabendo usar a internet para pesquisar antes de comprar, não se pode desejar que eles comprem sem algum tipo de relacionamento antes. Quando uma pessoa entra na internet e compra com um ou dois cliques é porque já estava consciente do que queria. A Jornada de Compra começou bem antes.

É muito provável que ela já tenha feito algum tipo de pesquisa antes de realmente decidir comprar. Algum conteúdo foi consumido em alguma etapa da decisão. Falando de forma geral, um banner é um formato de conteúdo, mas pouco significativo em relação a outros tipos que devem ser criados estrategicamente.

Um banner ou um call-to-action criados para conversão são importantes, mas servem como entrada para que o Marketing de Conteúdo faça seu papel. Na era do marketing de massa tradicional, a publicidade representava a ponta final da comunicação com o público. Mas com o avanço da internet, a conversa passou a começar com ela e se prolongar com o conteúdo. É o marketing 1 a 1, personalizado e automatizado digitalmente.

As pessoas não querem mais ter relação exclusivamente transacional com as empresas. Elas querem mais do que consumir. Querem adquirir experiências e compartilhar valores. Nesse contexto, as marcas precisam fazer link da publicidade com o conteúdo e com outras mídias, migrar as pessoas a partir da publicidade para outras plataformas, onde a conversa possa ser ampliada.

Então, o que você precisa entender antes de criar anúncios para promover seu conteúdo, é que o ambiente deve estar preparado para que a publicidade tenha sentido.

A distribuição de conteúdo através de canais pagos

Distribuir conteúdo é a forma mais eficaz de fazer com que as pessoas certas o consumam. A Forbes destaca que um profissional de conteúdo que entende de distribuição dinâmica tem uma grande demanda, pois precisa se tornar um líder e não apenas um seguidor.

É bom lembrar que líderes constroem redes e estão constantemente conectados com pessoas de influência que irão ajudar na distribuição. Dessa rede e que os resultados absurdos surgem. Um estudo recente descobriu que o aumento de visitantes únicos no período de um ano é 7,8 vezes mais alto para quem lidera o Marketing de Conteúdo do que para quem segue.

Em resumo: quem publica conteúdo antes colhe mais resultados!

Interessante, não é? Pois é, e isso é possível para você também. No entanto, você deve primeiramente criar um conteúdo de extrema qualidade e só depois fazer a publicidade funcionar com base nele.

Uma parte considerável do Marketing de Conteúdo é baseado nisso: criar algo relevante e distribuí-lo, a fim de atrair, engajar e nutrir um público leal que irá se relacionar com sua marca e comprar no futuro.

O que pode ser anunciado e quando anunciar

Os formatos de conteúdo que as empresas podem criar são muitos. Artigos, vídeos, e-books, podcasts, infográficos, enfim, isso varia de acordo com a estratégia, o objetivo da empresa, o nicho em que ela está inserida, o perfil de público, entre outros fatores.

Cada tipo desses pode ser anunciado em canais pagos. Quem vai determinar o que entrará ou não em campanha é o profissional responsável pela estratégia, com a devida percepção sobre as necessidades da empresa.

Se o objetivo é gerar tráfego, pode-se criar anúncios para uma série de artigos de topo de funil, com temas mais amplos e abrangentes. Se o objetivo é gerar leads, é possível criar anúncios que atraem o visitante para a landing page, onde o download de um e-book poderá ser realizado. Se a ideia é converter leads em clientes, a empresa pode criar anúncios que promovam um case de sucesso para quem já avançou na jornada de compra.

Percebe? As possibilidades são inúmeras e cabe a você ter noção do que anunciar, quando anunciar e para quem anunciar. Vale destacar que o quanto você separa de verba para a publicidade também é determinante.

Onde os anúncios podem ser feitos

Existem diversas empresas que disponibilizam o serviço de publicidade paga. Na hora de escolher entre qual usar para criar anúncios e promover seu conteúdo, é preciso avaliar qual canal será mais útil.

Não há outra maneira de saber isso a não ser através de testes. Sim, você precisa testar e perceber qual te traz mais resultados. Identificado isso, a ideia é investir cada vez mais na plataforma que se mostrou eficiente. E há muito mais possibilidades a serem exploradas do que se imagina.

Por exemplo, nem só de AdWords vivem os links patrocinados. O Bing Ads também vem se mostrando uma plataforma de anúncios eficiente e rentável. Por isso que, se você busca diversificar seus investimentos em mídia e buscar novos meios de atuação para promover seus conteúdos, é bom conhecer melhor as vantagens dessa plataforma.

Com base na minha experiência, no contexto de social media, também afirmo que o Facebook é o canal de publicidade com o maior potencial de crescimento. Em muitas frentes ele já ultrapassou outras redes sociais. Por isso eu aconselho que você paralelamente também aposte nesse canal.

Definindo os objetivos para suas campanhas

Não importa onde seu negócio está hoje, as metas o farão avançar.. Sem metas ou objetivos estabelecidos tudo fica à mercê da aleatoriedade. Qualquer vento pode levar embora aquilo que você tem de mais precioso.

A definição de Marketing de Conteúdo feita pelo Content Marketing Institute diz o seguinte:

Marketing de conteúdo é uma abordagem estratégica de marketing focada em criar e distribuir conteúdo valioso, relevante e consistente, para atrair e reter um público definido claramente — e, por fim, para guiar ações lucrativas de clientes.

Atrair, reter e garantir lucro não é possível sem o levantamento de objetivos claros. Por isso que você deve, antes de sair criando anúncios, estabelecer o que se pretende alcançar. Como eu citei acima, os objetivos podem ser diversos, mas vamos ver alguns mais comuns que podem te ajudar a reconhecer os seus:

Geração de visitas

Apesar de não ser tudo, a busca por visitantes compõe uma parte importante de uma estratégia de marketing digital. Sem as pessoas trafegando em sua página, logicamente não haverá como dar continuidade ao processo de engajamento e conversão.

Suas ações de publicidade paga podem ter como foco levar as pessoas para dentro do seu site. Isso pode ser muito poderoso para uma empresa que ainda não é conhecida, e que “não pode esperar muito” para o tráfego orgânico comece a acontecer.

Geração de leads

Uma das peças mais importantes do jogo! Se seu negócio não gera leads, você tem um problema que logo te deixará falido. Para evitar isso, use a publicidade online inteligentemente para promover conteúdo com esse objetivo.

Ofereça algo de valor em troca. Quando as pessoas baixam um material gratuito, se registram num programa para testá-lo, ganham acesso à sua comunidade, ou tomam ações parecidas, você estabelece uma conexão baseada em confiança.

Nutrição de leads

Muito bem, não basta gerar leads e não os nutrir. O que seria a nutrição? Simples: preparar os leads para comprar seu produto ou contratar seu serviço. Estudos, como esse feito pelo Gleanster Research revela que 75% dos leads adquiridos não estão prontos para se tornar clientes.

A nutrição de leads serve justamente para ajudá-los a ficar prontos para a compra. Se você perceber que há essa necessidade na fase atual de sua estratégia, trate de criar anúncios que te ajudem com isso.

Brand Awareness (Percepção de Marca)

Não há caminho tão eficiente hoje para criar percepção de marca quanto pelo marketing de conteúdo. Ele te ajuda de uma forma única a criar nas pessoas a consciência que sua marca existe, e que está pronta para atendê-las com base nos valores e cultura que você estabeleceu.

Criando conteúdo relevante que seja encontrado, e que realmente gera valor na vida das pessoas, você estará no caminho de criar a percepção de marca que sua empresa precisa. Nesse contexto, criar anúncios surge como ação para potencializar a estratégia.

Landing Page que converte (sem elas, é dinheiro jogado fora)

Agora que eu já tratei dos princípios de como criar anúncios para promover conteúdo, bem como dos canais e objetivos que você pode estabelecer, vou tratar do elemento indispensável para que a conversão aconteça: a landing page.

Há uma frase do Marc Gobé que eu sempre cito: “Conteúdo sem conversão, é apenas publicação grátis”. Essa ideia deveria servir como manifesto para toda estratégia de marketing de conteúdo. Não basta injetar uma boa grana em produção e publicidade se no fim não houver conversão.

Todo clique feito em publicidade paga tem um destino, e é esse destino que vai determinar se a coisa vai ou não se converter. Esse destino é a landing page.

Quer saber de uma dura verdade? A maioria dos profissionais torce o nariz quando ouve falar em landing page. Isso acontece porque ou eles não sabem criar páginas de alta performance, ou porque simplesmente não se dedicam a criá-las.

Essa é uma falha grave que você não pode cometer. Afinal de contas, as páginas de conversão são imprescindíveis para que os resultados aconteçam.

Ao criar suas páginas, pense em maneiras de engajar o público. Aliás, faço questão de destacar aqui as 5 lições sobre landing page que eu aprendi na prática:

#1 - Faça boas perguntas

#2 - Use depoimentos (prova social ainda funciona muito bem)

#3 - Use a emoção

#4 - Defina os problemas que sua solução resolve

#5 - Use resultados e cases de sucesso

Se sua landing page contém os elementos básicos como o título, subtítulo, alguns pontos e uma chamada para ação, pode não converter da mesma maneira que uma página que mostra como fazer uma determinada coisa e que contém prova social.

Pode ser bom para você também, assim como é para mim e para outros profissionais, usar suas postagens do blog como landing pages. No meio dos artigos você pode incluir call-to-actions, box de cadastro e outros elementos para que a conversão ocorra.

Esse tipo de ação pode tornar suas campanhas de publicidade baseadas em conteúdo muito mais efetivas. Experimente e comprove!

Mãos à obra!

Em vez de te dar um apanhado técnico sobre a promoção de conteúdo, decidi te mostrar a base para que tudo aconteça de uma forma certeira. Afinal, não basta dominar por entre os galhos e não conhecer as raízes.

Tenho certeza de que você está muito mais preparado para começar a criar anúncios que realmente façam sentido, e que levem seu negócio a um novo patamar. Agora cabe a você aplicar o que aprendeu aqui!

Para fechar, aconselho que continue acompanhando o blog do Bing.

Continuar lendo